Leitura, esse passatempo insano

Segundo o Google Reader, assino 166 feeds RSS e li 2.346 itens no último mês (que são pouco menos de 10% do total postado nas minhas assinaturas). Se colocasse em páginas tudo que li, em uma média de – digamos – 0,5 páginas por item, li 1.173 páginas de material.

Sou assinante da HSM Management, compro a Wired todo mês, a Info mês sim mês não, e há dois meses agreguei a Revista da ESPN no bolo. Entre as 4 e umas leituras avulsas (Veja, Istoé, o que cair na mão), lá vão mais umas 300 páginas por mês (desconsiderando páginas de anúncio) que leio no mês.

Ontem fiz um levantamento rápido dos meus livros: são 14 esperando serem lidos, mais 2 sendo lidos no presente momento. Livro para mim varia um pouco: tem mês que leio 3,4 e tem mês que não leio metade de um. Mas dá para dizer que leio minhas 500 páginas de livro todo mês.

Além disso, junte-se a isso e-mails (50 por dia, mas leio só por volta de 10), foruns de discussão e outras coisas na rede (redes sociais, portais, etc.). Nesse item, devo ler o equivalente a umas 30 páginas de material por dia.

Ou seja, por mês eu leio por baixo 2 mil páginas.

Leio?

De tudo que falei aí em cima, somente livros e revistas existiam há 15 anos atrás, quando me tornei um leitor compulsivo. Lia mais revistas e livros do que leio atualmente, as não chegava nas 2 mil páginas por mês. Diria que nem metade disso. Além do mais, lia com mais atenção, de modo que o conteúdo ficava na minha cabeça com incrível detalhe por muito tempo.

Hoje, obviamente, tudo mudou. Ler virou um exercício: existem os que passeiam no parque com o cachorro e existem aqueles que correm 5 quilômetros. Ler virou o jogging diário no Ibirapuera para muita gente. Virou item obrigatório para muitos profissionais e mesmo os amadores sofrem com a abundância de fontes diferentes de leitura e o efeito cadeia de uma internet, onde uma página leva a um link recomendado em outra página, que leva a um outro link recomendado, que leva a outro…

O controle disso tudo vem de umas lições meio básicas de Gestão do Conhecimento. Não sou um Sérgio Storch (quem me dera), mas dá para se virar com pouco. Não pirei até agora por conta disso.

A primeira coisa é você não precisa ler tudo. Sério. Tem revistas e livros e feeds que você quer ler tudo? Tem. Mas nem tudo é absolutamente necessário, por isso a ordem é priorizar.

Meus feeds estão organizados em pastas, por assunto. Então, não vou atrás de feeds mais importantes, e sim pastas mais importantes. Estas pastas são lidas por mim em até 60% do conteúdo. O resto são manchetes que não me interessam ou conteúdos repetidos de outras fontes.

As pastas menos necessárias são lidas bem menos. Faço um scan nos títulos e só vou no que for realmente interessante. Lembre: a grande maioria dos textos pode ser lida sem a introdução que ainda assim você não perde o conteúdo.

Ajuda muito você usar o Google Reader para seus feeds, ainda mais depois do feature “organizar por mágica”, que ordena os itens de cada feed não por ordem cronológica ou alfabética, mas na ordem de artigos que possam te interessar mais para menos. Isso baseado no seu histórico de leitura. Melhor não fica.

O mesmo método se aplica para revistas, só que adiciono um organizador a mais: revistas que exigem mais atenção (basicamente a HSM e a Wired) são lidas no meu quarto ou no escritório (quando dá tempo). Revistas que servem mais para passar o tempo vão direto para o banheiro. Assim dá para ler aos poucos e escolhendo o que vai ler.

Livros são mais complicados. Parte do problema espero resolver agora que comprei um Kindle, o que vai me permitir levar vários deles comigo. É muito desconfortável o peso dos livros na mala, e nem sempre você quer ler o que está nela. O Kindle resolve minha biblioteca com 200 gramas de peso apenas na minha mala. Mais sobre ele em outro post, assim que tiver experimentado mais.

O grande resumo aqui é: não pretenda ler tudo que cai na sua mão. Você vai ficar louco. Muitas vezes é bom treinar o olho para só pegar a mensagem do texto, ao invés de dar atenção a cada detalhe. Deixe detalhes para assuntos que você desconhece completamente ou pesadamente relacionados ao seu interesse.

Ler não é mais como era antes. O caos de revistas na sala ou no banheiro deu lugar a informação em todo lugar em qualquer hora. Então ou você fica de fora se puder ou cai de cabeça e com ordem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s