A ministra e a igualdade

Não tenho pretensão nenhuma de começar discussão política nesse blog. Adoro escrever, mas não sou capacitado para escrever sobre assuntos “sérios” ou que envolvam política. Tampouco tenho interesse; quem me conhece, sabe que eu tenho sim preocupações com os rumos do país, do mundo, da minha casa, e se devidamente estimulado entro até em uma discussão ou outra.

Mas geralmente sou muito passional em relação as coisas, o que me causa muita dor de cabeça ao discutir assuntos mais sérios. Então, o escapismo é o humor. E essa é a intenção (pretensão?) desse blog: divertir quem lê, mesmo que seja com uma história triste que saquei da cabeça.

Mas me senti devidamente estimulado com uma entrevista com Matilde Ribeiro, titular da Secretaria Especial de Política da Promoção da Igualdade Racial (Seppir) do governo federal, onde ela prejudicou alguns pontos bem lúcidos de sua entrevista com uma infelicidade:

Não é racismo quando um negro se insurge contra um branco. Racismo é quando uma maioria econômica, política ou numérica coíbe ou veta direitos de outros. A reação de um negro de não querer conviver com um branco, ou não gostar de um branco, eu acho uma reação natural, embora eu não esteja incitando isso. Não acho que seja uma coisa boa. Mas é natural que aconteça, porque quem foi açoitado a vida inteira não tem obrigação de gostar de quem o açoitou.

Não vou ficar polemizando em cima do assunto; até porque tem gente mais competente que eu, tanto na esquerda quanto na direita, com opiniões cuidadosamente construídas sobre o assunto. Apenas vou usar meu espaço para republicar dois textos meus originalmente publicados lá no Geléia de Letras (que passou da hora de ressucitar) que lidam com o tema racismo da única maneira que sei bem fazer: com humor.

Então, desçam para os próximos dois textos. E não se sintam ofendidos, pois a idéia não é ofender, e sim dar uma outra visão para o tema. São personagens e situações que já presenciei em mais de um lugar por aí, apenas exagerados para clarificar o ponto.

Anúncios

One thought on “A ministra e a igualdade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s