Criatividade em Propaganda – I

O que seria do Oscar se não tivesse um filme que levasse mais estátuas que os outros? Hoje recebi 4 e-mails de ofertas de lojas virtuais que começavam com:

“O vencedor do Oscar já na …”
“‘Os Infltrados’: compre o vencedor do Oscar na…”
“Oscar 2007: o vencedor já chegou no…”

 E por aí vai. É pedir um pouco demais trabalhar melhor no argumento? A imaginação do pessoal de marketing está escassa? Se os 4 me oferecem exatamente a mesma coisa, o que me fará mudar de um para os outros 3?

Só de alguém dizer “entregamos o vencedor do Oscar em até 48 horas na sua casa” já seria uma mudança mais que bem-vinda, mesmo que com essa praga de referência do “vencedor do Oscar”.

Finalizo com Roberto Menna Barreto, escritor do sensacional livro que dá nome ao post:

“‘Procurar idéias’, assim, não é correr atrás delas… mas saber atraí-las. Convidá-las a surpreendê-lo no trânsito, numa sala de espera, conversando com alguém ou pouco antes de dormir, de modo a tirar-lhe o sono.
Fazê-las vir sentar no seu colo, comer em sua mão.”

Tem gente correndo demais atrás de idéias.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s